Para vender, basta entrar em sua conta Mercado Pago e gerar um link, que poder compartilhado onde você quiser: por e-mail, SMS ou Whatsapp, por exemplo.

De tão onipresentes nos dias de hoje – especialmente no ambiente web – é fácil esquecer que as redes sociais são um fenômeno muito recente, em constante mutação e, como tal, repleto de grandes oportunidades. Da explosão do Orkut em 2006 ao império do Facebook uma década depois, as redes sociais evoluíram e se tornaram mais complexas e influentes. O comércio eletrônico não poderia ficar alheio a essa realidade e os vendedores aproveitam essa oportunidade para continuar crescendo e obter renda extra. “A grande tendência, na verdade, é que junto com o comércio online, cresçam todos os canais que ofereçam simplicidade, que facilitem a vida de quem compra e de quem vende”, diz Diego Muñoz, gerente de plataforma e negócios do Mercado Pago. “E essa simplicidade pode ser encontrada tanto em um marketplace como o Mercado Livre, por exemplo, quanto nas redes sociais.”

O que aproxima os dois casos é, de fato, a praticidade. Um marketplace é um grande shopping center virtual aberto a pessoas físicas e empresas repleto de ferramentas e com todo o suporte, meio de pagamento e divulgação. Já as redes sociais são espaços para interação pessoal onde as pessoas passam horas e horas deixando “rastros” em forma de opiniões, curtidas e compartilhamentos. “O público já está lá”, lembra Muñoz. “Mostrar seu produto nesses canais é uma forma simples e intuitiva de entrar em contato com seus clientes, sem precisar sequer montar um site.”

É para atender especialmente o pequeno empreendedor que o Mercado Pago possui uma ferramenta chamada “Link de Pagamento”. O vendedor só precisa entrar em sua conta Mercado Pago e gerar um link. Esse endereço pode ser colado e compartilhado onde ele quiser: por e-mail, numa conversa pelo Whatsapp, Messenger, Twitter ou Facebook. Para quem recebe o link, basta clicar nele, conferir a breve descrição do produto e pagar também por intermédio do Mercado Pago.

“Não é uma ferramenta para um processo de escolha, como se estivéssemos em um site normal comparando produtos”, diz Muñoz. “O vendedor já se comunicou com seu cliente e agora basta informar como se paga. O Link de Pagamento entra como uma espécie de cobrança one-to-one, entre pessoas, sem um site como intermediário.”

“É o primeiro passo para aquele que já está em contato com seu público montar um perfil oficial e começar a vender pela internet”, diz Muñoz. “Especialmente os microempreendedores individuais , os pequenos negócios ou qualquer pessoa que queira vender pela web.”

A arquiteta Isabela Guimarães de Aguiar montou uma loja online focada em moda feminina por encomenda, a Princess’s Closet, já com 35 mil seguidores no Facebook. Isabela não tem loja física, mas mantém sua comunicação bem azeitada por meio das redes sociais e Whatsapp. O Link de Pagamento foi uma solução perfeita para converter vendas no ambiente em que se comunicava com seus clientes.

“O Link de Pagamento acabou sendo uma das razões pelas quais nós optamos pelos serviços do Mercado Pago”, conta Isabela.

“Antes eu conseguia enviar o link apenas por email, e muita gente dizia que não tinha conta, ou não se recordava da senha, e coisas do tipo. Agora ficou bem mais simples. Já indiquei para diversos amigos que querem vender, mas não têm grandes estruturas.”

Diego Muñoz exemplifica essa facilidade: “Imagine uma loja de camisetas personalizadas, que funcione no centro da cidade de São Paulo, mas que, por algum motivo, recebe um pedido de entrega pelo correio, para outro estado”, exemplifica Diego Muñoz. “A loja não tem site, não tem rede social, nunca vendeu online. Em vez de a compra se concretizar numa transferência bancária ou num pagamento pelo boleto, o lojista entra em sua conta Mercado Pago, gera um link e envia por Whatsapp. O cliente paga no próprio celular. É um elemento de facilidade muito grande.”

Muñoz acredita que “ainda está muito longe” o dia em que o comércio por intermédio das redes sociais substitua os sites de e-commerce. “Especialmente quando começamos a falar de produtos com um valor mais alto”. Mas reforça a importância do Link de Pagamento para os pequenos negócios, para os que estão estruturando a profissionalização de sua loja ou qualquer pessoa que queira começar a vender”.

Seja qual for o seu caso, o Mercado Pago tem a solução para tornar sua vida mais simples e descomplicada.Clique aqui e descubra tudo o que podemos fazer por você.